quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Sono e Insônia



Noite escura
Silenciosa
Ajuda o descanso
De alguém
A dormir tranquilo
O sono dos justos

Quem dorme bem
Não acorda mal
Sonhos aparecem
Para embalar o sono
De quem descansa
No além


Insônia é sono
A fugir de pesadelo
É o medo
De não acordar
Que assombra
A escura noite

Insônia é pavor
Dos injustos
No dia do julgamento
É uma ausência
De paz na véspera
De uma guerra

Solitário no sono
Sem ninguém
O sonho aparece
Para fazer companhia
Deixa de lado
A ilusão de abandono

Não há sono
Sem o sonho
Quem sonha
Sua alma ganha
E desperta
Sem barganha!


Porto Alegre, 15 de fevereiro de 2018.

Imagem: Google

Edu Cezimbra

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Despudor da mídia brasileira


“Na sociedade em que tudo se pauta pela exibição midiática desaparece o pudor, atestando-se o enfraquecimento do sentimento de vergonha ligado à norma moral.”

Lendo as últimas notícias da política brasileira surgiu-me a necessidade de encontrar palavras para entender a situação.

Como já disse em outra crônica, gosto de reler números antigos de revistas ou jornais para confirmar a atualidade do tema em pauta.

A citação acima foi extraída de um artigo da filósofa Olgária Matos intitulado “A democracia moderna e a estética da moeda” para um dossiê da revista Cult, de 2011, “Mídia e Poder”.

De uma atualidade perturbadora o referido artigo. Quando leio as notícias políticas veiculadas pela mídia comercial brasileira as palavras que me ocorrem são mesmo despudor, sem-vergonhice, além de canalhice, deboche, escárnio e desprezo pelo jornalismo sério pautado pela investigação isenta e pela apuração da veracidade dos fatos.

Uma coisa é notável: não se pode falar mais em “forças ocultas” na conspiração contra governos democraticamente eleitos. Hoje, pode-se dizer que são “forças saídas do armário”, movidas por uma determinação férrea, “heróica”, de acabar com a corrupção (sempre atribuída a outros).


Até aí nenhuma novidade: o “combate à corrupção” sempre foi mote para a derrubada de governos de esquerda, para implantação de ditaduras militares e agora para governos neoliberais radicais.


Sempre chama a atenção a reincidência do passado como arma para justificar os atos no presente.

Na política esse é um recurso sempre presente nos debates partidários.

- Porque a corrupção ( tema preferido dos corruptos) foi comprovada nos governos de esquerda.

- E a corrupção nos partidos de direita?

- Não vem ao caso (“seletividade”)...

Nesse caso descarado de “seletividade”, o passado é preterido para manter o presente do pretérito (tempos passados não movem o presente quando tratados na forma de manipulação da história).

Desta forma, o passado é uma herança das elites para matar o futuro.

- Mas (bem espichado este mas) não podemos esquecer que os governos de esquerda foram corruptos.

- Não esqueça que o caixa-2 era praticado por todos os partidos...

- Maaas o “molusco” foi condenado!!!

E, assim, a farsa prossegue e ai de quem reclamar da “justiça” como estado de exceção.

- Tem que respeitar para ser respeitado!

- Sei, embora o desrespeito à legalidade seja uma prática do passado recuperada no presente de maneira despudorada e desavergonhada.


Tudo indica, que no Brasil, Marx teria que admitir que a farsa se transformou em tragédia onde o povo “paga o pato”.

Portanto, está na hora de tocar o "Boré", instrumento de sopro indígena que convocava a nação Tupi para se defender do inimigo, atualizado pelo cartunista Laerte. 


Porto Alegre, 13 de fevereiro de 2018.

Imagem: ilustração de Laerte para a "Oboré"

Edu Cezimbra

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Sol e Lua



Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

Design: Fotor

Edu Cezimbra

As últimas serão as primeiras


Ano novo, pinto velho
Tanto falha
Até que morre...


O que são o Michê Temer, seus ministros e deputados golpistas no fundo do mar? - Um bom começo...

O que são âncoras de telejornais brasileiros no fundo do mar? - Um bom começo...

Depois da internet promover a pornografia explícita agora é a vez da promoção do racismo e do fascismo explícitos. - Haja saco...

O Michê Temer usou tanto viagra pra ferrar com o país que obstruiu a uretra. - Agora, só cortando o "piu-piu"...

O sol joga seu manto dourado para caminhar sobre as águas resplandecentes.

Que acúmulo de funções! Além de babá, agora a TV é "professora" eletrônica...

A deputada que assume a pasta vai aumentar o nome: Ministério do Trabalho... Escravo.

Teus olhos verdes
Refletem flores brancas
Sem paredes

Depois de uma atividade intelectual, nada melhor que carregar uns baldes de areião. - "Mens sana in corpore dolore"...

Aguinaldo, o pior analfabeto é o analfabeto político.

Mais temerário que um cientista político é um político sem ciência...

Liguei os condicionadores de ar da casa: abri as janelas e a brisa refrescante da sombra das árvores da mata em volta entrou!

Aguinaldo, enquanto FHC lia e esquecia, o Lula escutava os autores e aprendia...

Aguinaldo, enquanto o FHC lia, o Lula abria universidades por todo o país.

Enquanto o golpista se locupleta com o erário, o midiota é o otário...

Marchar com as Forças Armadas, Zuck?! Me poupe, já prestei o serviço militar obrigatório...

Não confunda baixa inflação com alto custo de vida...

Longe da cidade, perto da natureza, respiro o ar puro, às margens do Guaíba...

"O rebaixamento da nota de cérebro do país", juro que li assim...

Quando chegar ao fundo do poço não cave mais, senta e espera chover. - Essa chuva cai ou não cai?

Óleo nos olhos dos outros é fritura.

Na falta de um Jack Daniel's, o negócio é tomar um Jeca Tatuzi's, diria Muçum...

O progresso do homem é uma catástrofe para a natureza.

A chuva da noite faz com que a terra molhada perfume ainda mais as plantas impregnando a brisa fresca.

Falta interpretação de texto, mas também falta empatia, o que dá na mesma...

A economia brasileira levará cem anos para se recuperar do golpe. - Que dirá a justiça...

Se "Deus É Um" por que brigam entre si as religiões monoteístas?

O que estás lendo? - Estou lendo "Paris Sobre Trilhos" mas muitas vezes saio dos trilhos e vou parar no Apto. Bórgia, no Vaticano.

É tanto jogador de futebol brasileiro creditando a vitória a Jesus que tem muito treinador com medo de perder o emprego.

Esse "novo" algoritmo do Facebook parece baseado na reciprocidade guarani: interage que aparece o "parente"...

Não confunda sociedade com socialite.

O que é pior para o país: político analfabeto ou analfabeto político ?

Maia diz que Bolsa Família "escraviza pessoas". - Não, Maia, quem "escraviza pessoas" é a bancada ruralista. Por que não te calas?

"É dando que se recebe", a máxima franciscana nunca antes nesse país foi tão citada - no congresso.

Vale lembrar: quem defende a prisão de Lula defende a intervenção militar e o estado de exceção, são filhotes da ditadura.

TSE pretende investigar "fake news" eleitorais. - Pois então deveria começar pelo Temer e sua propaganda sobre a reforma da previdência.

Muito bom contar com comentários de pessoas experientes na política nestes momentos de tantas manipulações midiáticas.

Viúvas da ditadura apoiam intervenção militar, estado de exceção e prisão do Lula. Nem precisa dizer com quem andas...

- 2 cafés expressos, dois pães de queijo e 1 água mineral: 20 reais. Tá barato, né? - Tão barato quanto a gasolina.

Um carnaval vale mais que mil falácias.

É fato, tem quem queira a prisão do Lula com ou sem provas porque torce pro PSDB nas eleições. - Ou assiste a Globo...

Falando verdades, doa em quem me doer...diria o Barão de Itararé.

Quando a mídia faz a cabeça quem sofre é o corpo social.

Cadê a prova. meritíssimos? - Ora, direis ouvir estrelas...

E um bolicheiro alarife já mandou pintar nova tabuleta: "Fiado só quando o Moro soltar o Lula".

Há quem navegue nas redes sociais. - E há quem naufrague nelas...

Meia dúzia de curtidores inteligentes já é uma maioria no facebook.

Economia estável somente com distribuição de renda, o resto é "fake news" do Temer.

TRF-4, na falta de provas contra o réu, defenda-se o juiz e suas medidas discricionárias.

Parafraseando o finado tio Briza: - Se não deu na Globo é porque é verdade.

Em "jogo de cartas marcadas" é que se pode e deve "virar a mesa".

TRF-4, uma farsa que acabará em tragédia.

Quando a migalha é demais o pobre desconfia...

Qual foi o resultado do julgamento do Lula? - 7 X 1...

Sim, o comício em Porto Alegre lembrou as #DiretasJá, mas não me venham com indiretas...

Conselho aos amigos petistas ou democráticos: não se cansem discutindo com #midiotas, bloqueiem a coxinhada para não dar voz.

"Minha bandeira jamais será vermelha"...mimimi...mibili. - Analfabetos políticos...

Em nome de Jesus, em nome da Justiça, pastores crucificam Jesus, juízes crucificam a Justiça.

Porque demorou tanto a condenação do Lula? - É que estavam procurando a prova.

Os juízes do TRF-4 usam togas pretas compridas. - É pra esconderem as suas vergonhas...

E o Collor, candidato a presidente? - Já ganhou...capa da Veja?

Condenação do Lula: "Decisão foi impensada por ignorar complexidade do país, diz R. Romano." - Digo que foi pra acabar com ela...

Provas inconsistentes não passam nem em filme B dos EUA, que dirá provas inexistentes...

"Mercado" quando comemora condenação do Lula cospe no prato que comeu e vira o cocho.

Onde dói? - No bolso...

Como se o Lula precisasse viajar para a Etiópia para denunciar a perseguição política contra ele.

"Delatores do Lula" estão mais para detratores, embora sem convicção alguma.

"Pela justiça, mesmo que contra o judiciário", diria hoje, o criador da Nova Escola Jurídica Brasileira - Nair, Roberto Lyra Filho.

Esse "Mercado" tá mais pra "Marcola"...

Qual a diferença entre o bode e a lula? - No Brasil, nenhuma, ambos são "expiatórios".

Meu conselho pro Lula: corre!!! pra embaixada mais próxima (que não a dos EUA)...

- Vem cá, não existe corregedoria pro judiciário? - Existe, é o povo dentro dos "palácios"...

Acordo de conciliação nacional: PT admite não concorrer para deixar o PSDB ganhar uma eleição presidencial.

Otimismo comovente de cientista político: maior derrota da esquerda depois da redemocratização foi a condenação de Lula.

Tenho pensado sobre o motivo de tantos reacionários entre místicos e religiosos. Talvez seja ideológico, uma saudade do rei...

Diálogo pressupõe inteligência e sensibilidade, tanto dos participantes quanto dos espectadores.

Antes de tudo, urge ser visceralmente antifascista.

Atualização de propaganda política: "O povo é bobo, assiste a Rede Globo." - E o SBT.

Nota-se o aumento de QI nas redes sociais. - "Quociente de Idiotice"...

A tanto menosprezo da inteligência alheia mais desprezo da elite brasileira pela estupidez da classe média.

Eu, sentado aqui na praça, vendo o bolso pegar fogo, digo, o circo...

Lua Cheia, holofote a realçar o brilho das estrelas.

Só quem mora longe das luzes da cidade pode apreciar a lua cheia em sua plenitude.

É noite escura, apesar do céu nublado uma estrela teimosa insiste em brilhar por entre as nuvens.

Facebook, janeiro de 2018.

Charge: Depósito de Cartuns

Edu Cezimbra

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

A chamada


- Adão...

- Presente.

- Ana...

- Presente!!!

- Carlos...

- Presente...

A chamada prossegue sem interrupções até:

- Júlio...

- JÚLIO!

- Júlio, responda à chamada, por gentileza!

- ...

- Júlio, não seja mal-educado, responda agora!

- ...

- O que te deu, menino, o gato comeu a tua língua?!

- Fiu, fiu...- assobia debochado o garoto.

- Vai já pra fora, Júlio!

- Legal, era o que eu queria mesmo, deixar o Júlio lá fora, agora pode me chamar de Juliana!


Porto Alegre, 30 de janeiro de 2018.

Imagem: Google

Edu Cezimbra

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Apelo aos vivos


Em tempos cibernéticos
Não há tempo para o mágico
Falta espaço para o estético
Sobra campo para o lógico
Embora rareie o ético
A norma do pedagógico
Tem o poder do midiático

A falácia do progresso
Acaba com o lado étnico
Acobertando o retrocesso
E a ausência do poético
Proporciona o recesso
Do saber peripatético
E uma técnica sem nexo

Para deter o desastre

Urge resgatar as culturas
E os saberes populares
Estes que fazem da arte
Esteio de civilidade
Baseada nos avatares
Da mais pura felicidade!



Porto Alegre, 29 de janeiro de 2018.

Imagem: Pinterest

Edu Cezimbra

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Elysium



Elysium é uma gigantesca estação espacial  que orbita uma Terra devastada.

A maioria da população sobrevive em condições precárias semelhante aos moradores das nossas favelas.

Trabalham em enormes fábricas, também em condições precárias, a exemplo de maioria dos trabalhadores sob o regime neoliberal

O espanhol é a língua mais falada nos EUA, enquanto o inglês permanece como língua da elite que vive confortavelmente em "Elysium".

E vivem muito mesmo, graças a uma miraculosa tecnologia médica capaz de curar em poucos segundos qualquer enfermidade.

Como todo filme de ficção científica robôs fazem tudo, embora, contraditoriamente, as fábricas empreguem muitos humanos.

Não quero abordar a trama do filme porque esta não foge muito do gênero ficção científica distópica.

Quero sim compartilhar com meu caro e raro leitor o sentimento que me causou o filme.

Os bilionários, atualmente, não querem mais governar o mundo - mas se proteger dele -, disse um analista político.

Concordo. Elysium é uma poderosa metáfora dessa impactante realidade.

O preocupante é que essa elite econômica poderosa, além de se proteger do mundo, está se lixando para o planeta e seus habitantes, humanos ou não.

Fico sempre me perguntando, quando vejo estes filmes, se os roteiristas omitem ou ignoram que não haveria matéria-prima suficiente para produção dessa alta tecnologia, mantida essa crise ambiental.

Nesse sentido, Mad Max, filme mais antigo, é muito mais convincente sobre o que se enfrentaria em um futuro não tão distante quanto o de Elysium.

Então, feito esse parêntese, fica o alerta: se não "comovermos" os super-ricos a voltarem a se interessar pelo planeta e seus habitantes vamos todos juntos, ricos ou pobres, para o Hades e não para os Campos Elísios...

Porto Alegre, 26 de janeiro de 2018.

Imagem: Google

Edu Cezimbra







quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Diálogos inteligentes


Um diálogo pode acontecer em uma sala, quarto, banheiro, ou em um bar ou café ou restaurante, entre tantos, enfim.

Seja onde for, o necessário é que haja ao menos duas pessoas inteligentes e sensíveis. É o caso desse:

- Estou muito chateado com tudo isso…

- Tudo isso o quê? Seja mais – como dizer – específico.

- Com tudo isso que está acontecendo com todos, entende?

- Com todos quem, exatamente?

- Todos nós...

- Deixa ver se entendi… Tu estás preocupado com tudo o que está acontecendo com todos?!

- Isso! Ah, bem, por assim dizer, grosso modo…

Onde e quem está tendo este diálogo inusitado pelos termos e formato? Deixo a cargo do meu caro e raro leitor a escolha.

Pelos termos e formato, parece ocorrer entre um psicoterapeuta e seu paciente, não parece?

Até pode ser...Mas pode ser um casal, em seu quarto, discutindo a relação (ou tentando não discutir).

Quem sabe em um estúdio de TV, em algum programa de entrevista "papo cabeça" com uma psicanalista entrevistada (ou entrevistando).

Talvez até em um "reality show", tipo BBB - não péra - aí já e forçar demais a barra...

Sim, porque um diálogo pressupõe inteligência e sensibilidade, tanto dos participantes quanto dos espectadores.

Porto Alegre, 25 de janeiro de 2018.

Imagem: cena de "Um método perigoso"

Edu Cezimbra

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

A exceção e a regra



"O jogo é jogado dentro do campo."

-Também no tabuleiro, na quadra, na piscina, na mesa. Enfim, em muitos outros espaços que não o campo.

"Foi a bola do jogo!"

- Também pode ser a peça de xadrez, o disco, a bolinha, a bola...a bola... a bola... Nesse ponto, a maioria dos jogos se faz com bolas...

"É do jogo. Não vale mudar as regras do jogo."

- Nem sempre, tenho visto um jogo que tem mudado as regras de acordo com os interesses e que é jogado no "tapetão"...

" Grandes jogos exigem grandes estádios padrão FIFA."

- O que é jogado no tapetão exige mesmo é um grande "estado de exceção".

"Há jogos com cartas marcadas."

- Neste ponto concordo em gênero e grau contigo, acrescento que nesse jogo é que se pode e se deve virar a mesa...


Porto Alegre, 23 de janeiro de 2018.

Imagem: Google

Edu Cezimbra