segunda-feira, 26 de junho de 2017

Personagens





Sempre gostei de ler e de escrever. 

Encantava-me (ainda me encanto) quando um escritor faz aparecer das páginas de um livro uma personagem.

Essa "figura de linguagem" vai emergindo das páginas como uma Vênus-Afrodite nascida da espuma do mar...

Óbvio, nem todas as personagens são belas como Vênus, mas todas tem sua beleza quando descritas pelo escritor.

E, mais excitante, ela interage com outras personagens! 

E, como envolve acompanhar um diálogo ou uma conversa entre duas ou mais pessoas...

- Como tem passado?

- Bem, obrigado...

- Como vai?

- Vai se levando...

- Isso dá samba!

Dá samba, bossa nova, cinema, teatro, novela...

Ainda mais fascinante, quando o escritor deixa os personagens surgirem do inconsciente.

Aliás, depois de elaborados racionalmente estes personagens dizem coisas que obrigam os escritores a colocarem o já clássico aviso: "qualquer semelhança com pessoas ou fatos da vida real é mera coincidência".

Precaução jurídica formal, sabemos que quando alguém "veste a carapuça" o processo vem igual...

Ou a censura, a depender da época em que o escritor sobrevive...

Enfim, um bom livro oferece esteira em que se pode cruzar com pessoas, lugares e situações que talvez a maioria dos leitores desconheceria não fossem as palavras e as frases arduamente elaboradas por um escritor.  


Porto Alegre, 26 de junho de 2017.

Imagem:  Francesco Chiaccio

Edu Cezimbra