terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Diálogos impertinentes


- O preço da liberdade é a eterna vigilância. 

- Certo, e quando vamos ter tempo para desfrutar essa tão falada liberdade?


- Deus ajuda quem cedo madruga.

- Pelo jeito enquanto nós madrugamos ele está no bom do sono...


- Tempo é dinheiro.

- Se tempo fosse dinheiro eu seria milionário...


- Mais vale um pássaro na mão que dois voando.

- Melhor um binóculo na mão que duas espingardas de caça atirando...


- A fé move montanhas.

- E a Vale remove e exporta...


- Em terra de cegos quem tem um olho é rei.

- Em terra de rei tem muita gente que finge não ver...


- Cabeça vazia é oficina do diabo.

- Se diabo tivesse oficina já tinha virado siderúrgica...

 

- Não dê o peixe mas ensine a pescar.

- Tá, mas agora devolve meu caniço, linha e anzol...

 

- Uma derrota ensina mais que uma vitória.

- Difícil é admitir a derrota...


- Depois da tempestade vem a bonança.

- E depois da bonança vem o aquecimento global...



Porto Alegre, 21 de fevereiro de 2017.

Ilustração: Chaveau, Fábulas de La Fontaine

Edu Cezimbra