quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Rir, que remédio



Um facilitador de grupos, , todo sentimental, confessava em um seminário lotado um amor não-correspondido na cidade onde ocorria o evento.
 

Ao que um dos participantes "aconselhou": "para curar um amor platônico nada melhor que uma trepada homérica"... para gargalhadas gerais e um aperto de mão agradecido do facilitador ao piadista pela "cura".


Porto Alegre, 25 de outubro de 2017.

Imagem: imgur

Edu Cezimbra