sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Memórias do Ar


O ar traz a cancão dos pássaros, fonte de inspiração para os poetas e compositores.



Será  o ar capaz de nos trazer junto a suas moléculas o canto dos pássaros, o zunido dos insetos, o flanar de asas de borboletas, o perfume das flores e da terra molhada para a devida inspiração criativa dos poetas, artistas, músicos

Convenhamos que para uma boa inspiração o  ar puro é bem mais benéfico para gerar toda essa beleza e,  além disso, o  ar puro areja a memória...

Fica, então, a minha dica para quem busca inspiração: o ar puro permite que nos troncos das arvores se formem fungos, os chamados líquens, com a coloração rósea para o avermelhado, indicando a sua pureza. São, portanto, em lugares onde ha mato, afastado de grandes avenidas cheias de carros e motos, que é possível desfrutar desse ar puro que nos areja a mente e o corpo.

Não é a toa que se diz "sair do sufoco"... precisa ar . Como a 
água ele se faz lembrar quando falta. Lembro de um congestionamento que enfrentei em um túnel em São Paulo, foi grande a sensação de sufocamento por causa da fumaça dos veículos presos no túnel com motor ligado.

Por ser invisível o ar aparece aos nossos fracos sentidos na forma de brisa, vento, nuvens e céu azul. E quem morre vai para o céu se foi bom em vida...

Quem cria uma atmosfera sabe que ela se forma por indicadores, por detalhes sutis. Um ambiente com plantas e flores sempre tem um ar mais limpo.

Aspirar algo diz dessa busca de propósito. O pneuma, palavra grega que significa respiração também é usada como espirito. Nada mais representativo desta busca incessante de ar do que um suspiro. Falta folego ao lembrar de algo ou de alguém que se ama e o suspiro vem acompanhado de um “ai”...

Muita gente fuma sem saber que o que busca é o ar, já que o tragar a fumaça do cigarro faz com que se inspire mais. 

Já os iogues reconhecem valor do pranaiama e desenvolveram técnicas de limpeza do nariz com potes especialmente desenhados para inalar água morna e facilitar uma melhor respiração.

E, nada melhor que tomar uns ares, ainda mais se for ar da serra, do mar, do campo, da mata para arejar a cuca e lembrarmos  quem somos e porquê estamos aqui!

Edu Cezimbra, primavera de 2015.