sábado, 4 de junho de 2016

A Paz Almejada


E se parássemos de guerrear conosco mesmo
haveria a paz tão almejada?
A paz tão decantada na bacia das almas…
A paz apascentada feito ovelhas nos campos verdes…
A paz de uma criança a dormir…alimentada.
 
Porto Alegre, 23 de novembro de 2015.
 
Poema que finaliza a crônica "Por onde andará a Paz?"
 
Edu Cezimbra