segunda-feira, 20 de junho de 2016

Jung e Transformações


"A história sempre de novo nos ensina que, ao contrário da expectativa racional, fatores assim chamados irracionais exercem o papel principal, e mesmo decisivo, em todos os processos de transformação da alma."
 
Jung (não diretamente) foi-me apresentado pelo curso de Homeopatia que comecei em 1992.  

Este curso propunha uma "Homeopatia Holista" e apresentava os medicamentos homeopáticos associados à mitologia, religiões, contos de fada e até histórias em quadrinhos, uma "viagem" para a maioria dos meus colegas.

Para mim, que vinha de um curso da área da saúde extremamente tecnicista (Odontologia), foi um salto de consciência imensurável e um resgate de tudo que a literatura, a arte, o cinema e a poesia tinham me apresentado. 

Aquela sensação de frustração que me abatia depois de um dia inteiro entre as quatro paredes de um consultório dentário foi substituída por uma satisfação de poder novamente descerrar as cortinas que a deformação tecnicista tinha fechado sobre minha visão de mundo.

Uma abordagem holística me permitiu ter uma maior amplitude na visão de mundo e graças a presença no curso de Homeopatia de psicólogos, médicos, farmacêuticos e veterinários foi um pulo para chegar ao velho bruxo Jung.

Este prefácio de "Símbolo das Tranformações" na minha opinião deveria ser emoldurado em todos os consultórios de médicos, psicólogos e de terapeutas como um "lembrete".

Senão em consultórios em associação de defesa dos consumidores.

Porto Alegre, 18 de junho de 2016.

Edu Cezimbra