quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Abaixo a repressão



Na hora do orgasmo

Bem na hora do gozo

Alguém te bate no ombro:

“Tu não pode gozar, cara”


- Não se submeta à repressão

Abra as comportas da represa

Diminua essa pressão

Mas não tenha pressa

Orgasmo não é nenhuma provação


Faça a sua regra

Seja a exceção

Puxa um bonde do desejo expresso

Em busca de tesão


Não entre em recesso

Caga para a reprovação

Se tua é a vida

A ninguém deves satisfação
 
Porto Alegre, 25 de novembro de 2016.
 
Foto: Teto da Capela Sistina, Vaticano
 
Edu Cezimbra