terça-feira, 8 de novembro de 2016

Mujica a 'nosotros' representa



A primeira vez que li algo surpreendente, dito por Mujica, foi lá por 2011. Estava em Colonia del Sacramento. Comprei um diário uruguaio, abanquei-me na praça em frente ao hotel e logo me deparei com uma longa entrevista do então Presidente da República.

Lá pelas tantas ele declara, sem papas na língua, que 'os uruguaios não são fanáticos pelo trabalho, embora haja excessões"...

E o que me impressionou e alegrou vivamente foi que Mujica não estava criticando seus compatriotas pela 'falta de fanatismo' ao trabalho, mas sim, conclamando-os a não se matarem trabalhando.

A partir dessa entrevista que, para mim, foi uma espécie de identificação imediata com suas ideias e visão de mundo pude acompanhar sua crescente influência mundial.

Para ter uma ideia dessa influência há até um livro infantil em japonês traduzindo suas propostas para um mundo melhor e sua biografia já foi traduzida em mais de vinte países.

Que fenômeno de comunicação de massa é Pepe Mujica? Fenômeno inexplicável para os modelos atuais. Mujica não é nenhum astro de música pop, nem uma celebridade hollywoodiana, nem presidente de uma grande potência mundial, mas aonde quer que vá atrai multidões para lhe ouvir.

Qual o seu segredo?, devem se perguntar os marqueteiros políticos e publicitários de marcas.

Bom, talvez não tenha segredos mesmo...

Vida simples, casa humilde, um fusca velho para se deslocar, assim é Mujica.

Quando Presidente do Uruguay doava a maior parte do seu alto salário para organizações populares que tocavam projetos sociais.

Outro aspecto relevante de sua extensa biografia política é encarar de frente questões espinhosas como descriminalização da maconha e do aborto que colocaram o Uruguay na vanguarda mundial de políticas públicas bem sucedidas nessas áreas polêmicas para a opinião pública.

Também não poupa palavras quando se trata de sacudir o 'status quo', o 'establishment' e o 'mainstream'. Por isso, suas muitas aparições em eventos internacionais, entre eles conferências da ONU, são marcadas por sua contribuição original ao debate das questões emergentes.

Pergunto: qual é a maior contribuição de Mujica ao mundo em crise?

- É possível ser feliz com pouco, aliás, é condição 'sine qua non' para a felicidade genuína... 

E, aí aparece a sua grande capacidade de convencimento, tão grande que incomoda muita gente moldada pelo sistema capitalista globalizado.

Essa mensagem de vida simples e de baixo consumismo não significa que ignore a grave situação de desigualdade e injustiça que atravessa o planeta.

Nesse ponto, Pepe Mujica trata é de reafirmar os princípios da igualdade e da justiça, amparados pela política e pela democracia que tanto preza.

"Mais um discurso", dirão os céticos da política, ressabiados com as muitas promessas eleitoreiras.

Não é o caso de Pepe, que já não é candidato a nada, e que é um dos raros políticos que atualmente pode se dar ao luxo de escutar a declaração emocionada de muita gente,mundo a fora, na qual me incluo: 

" Mujica nos representa!"

Porto Alegre, 8 de novembro de 2016.


Edu Cezimbra