segunda-feira, 21 de março de 2016

Céu de Letras


Vô, desenha um céu.
Tá, vou desenhar umas nuvens...
Não, um céu de letras!
Ah, entendi...
O Sol, a Lua, as maiúsculas,
Estrelas, as minúsculas.
Meteoritos caem escritos
Na Via Láctea das páginas.
Constelações de palavras
Traçadas por cometas, escritores.
Céu de letras, livro aberto,
Paraíso dos leitores.

Porto Alegre, 21 de março de 2016.
Edu Cezimbra (inspirado por ideia inicial da Íris, minha netinha, a quem dedico esta singela poesia, bem como ao Guadua e ao terceiro netinho(a) que virá.)