quarta-feira, 30 de março de 2016

Tempos Modernos





Calo
Porque não escuto minha voz
Dissolvida na fúria andróide
Das celebrações cibernetizantes

Grito
Para que meu gritar horrendo
Sensibilize os microcircuitos
Dos terminais eletrônicos

Assisto
Com olhar estupefato
A mais melancólica visão
Da robotização do homem


Choro
Com minhas lágrimas
Misturadas ao lacrimogẽnio
Gás saturado das prisões



"Foi lá por 85"

Edu Cezimbra