sexta-feira, 14 de outubro de 2016

'A Sombra do Vento' e a Televisão



"Fermín Romero de Torres, que siempre estaba al tanto de todos los invientos, habia profetizado ya, lo que iba a suceder.
- La televisión, amigo Daniel, es el Anticristo y le digo yo que bastarán tres o cuatro generaciones para que la gente ya no sepa ni tirarse pedos por su cuenta y el ser humano vuelva a la caverna, a la barbarie medieval, y a estados de imbecilidad que ya superó la babosa allá por el pleistoceno.
Este mundo no se morirá de una bomba atómica como dicen los diários, se morirá de risa, de banalidad, haciendo un chiste de todo, y además un chiste malo."
Não fiz uma 'tradução livre' para o português deste trecho de 'La Sombra del Viento', de Carlos Ruiz Zafón, para não perder o sabor literário do original em espanhol.

Convenhamos: que talento desse escritor! Botar na boca de seu antológico e folclórico personagem 'Fermín' palavras tão contundentes sobre a nossa sofrida espécie.

Digo espécie - e não humanidade-, porque esta 'está em falta', como podemos constatar nessa reflexão do 'assessor bibliográfico de Sempere e hijo', donos de uma modesta mas bem servida livraria em Barcelona.

Aliás, as muitas 'pérolas' literárias desse muito lido romance de Zafón provém, em sua maioria, desse personagem cômico e cativante pela sua humanidade, o ex-mendigo anarcoliterário 'Fermín Romero de Torres'.

A forma como descreve o efeito pernicioso do 'mass media', em particular da televisão, nas pessoas, é perturbador para um leitor atento e sensível.

Zafón, também por intermédio de 'Fermín' diz que um grande trunfo dos ricos é fazer com que os pobres queiram também ser ricos.

Digo eu - concordando com mais essa 'pérola ferminiana': - que é um trunfo e tanto...

Pois, quem almeja algo jamais vai atacar ou destruir o objeto anelado, concorda?

E, nesse aspecto, a TV é uma indispensável aliada, hoje em dia, pois a maioria de sua programação é feita para 'programar' as mentes e corações, reforçando essa ilusão de ascensão social pelo esforço próprio.

Na TV, tudo é feito de maneira a esconder a verdadeira 'fórmula mágica' para obter riquezas que é basicamente a exploração do trabalho alheio.

Também se mostrassem acabaria a ilusão, ou não?

Como escrevi em um pitaco no Facebook, outro dia: "pobre vota em rico, assim como joga na loteria."

Pense nisso. Já pensou?!...

Porto Alegre, 14 de outubro de 2016.

Edu Cezimbra