terça-feira, 5 de abril de 2016

4 quadras



I Paródia do Pessoa

O poeta é um amador
Ama tão completamente
Que chega a fingir que é amor
O amor que deveras sente.


II

Um perdido instante,
há muito tempo esquecido,
faz-se saudade distante,
em um segundo percebido.


III

A palavra inspirada
aponta sentidos
nunca dantes percebidos
pela razão desalmada.


IV 

Consola-me saber

Da tragédia
A insurreição 
Do tédio

I,II e III, primavera de 2014
IV, "Foi lá por 85"

Edu Cezimbra

Foto de Francisco Cezimbra