sexta-feira, 8 de abril de 2016

Home(m)nagem


 
  Não sou alegre

  Porque meu riso soa distante
  
  Não sou triste tampouco
  
  Porque tenho lágrimas escassas
  
  Sou um misto de ternura e cólera
  
  Há vida no que faço e digo
  
  Porque cada gesto emite energia
  
  E o prazer corre em minhas veias
  
  Transmitindo sensações incoerentes
  
  Resta a capacidade de se dar sem medo
  
  Pular as cercas do inferno
  
  Colher bombas no Vietnã

  Semear flores nas trincheiras
  
  Carregar crianças em triunfo

     Fazer valer seu nome

            Homem


 "Foi lá por 86"

Edu Cezimbra

Foto de Francisco Cezimbra